sexta-feira, 31 de julho de 2015

Diabetes e Sopas

5 SOPAS LEVES E DE BAIXO ÍNDICE GLICÊMICO

Anteontem eu estava assistindo um programa do GNT onde alguns estudiosos resolveram pesquisar se a sopa dá mais ou menos saciedade do que você comer comida sólida + água. O resultado foi que os que comeram a sopa demoraram 1 hora a mais pra ter fome do que os outros que tomaram água antes da comida sólida. A explicação é que a água passa direto pelo trato gastrointestinal não fazendo diferença no preenchimento do estômago, diferente da sopa que tem a água misturada aos nutrientes e vai sendo digerida lentamente. Muito legal neh?? Nesse quesito a dieta da sopa tirou nota 10!
Mas é claro que nem toda sopa ajuda a manter ou perder peso mesmo que dê saciedade. Por isso, eu vou deixar aqui as 5 sopas que eu mais gosto de fazer porque são de baixo índice glicêmico e muito fáceis de digerir. Sendo de baixo IG os carboidratos dessas sopas serão absorvidos lentamente, mantendo sua glicemia estável e favorecendo esse preenchimento do estômago.
Antes de tudo coloco agora a receitinha de SAL DE ERVAS que eu uso para temperar tudo, salada, legumes, refogados e sopas. É um tempero íncrivel e muito aromático. Eis a receita:
– 1 colher de sobremesa de orégano seco
– 1 colher de sobremesa de manjericão seco
– 1 colher de sobremesa de alho, cebola e salsa secos
– 1 colher de sobremesa de alecrim seco
– 1 colher de chá de páprica (eu compro a picante mas se preferir use a comum)
– 1 colher de chá de pimenta do reino com cominho
– 1 colher de sopa cheia de sal marinho
Eu bato tudo no mini processador e guardo num vidro fechado.
Agora vamos as sopas!
SOPA DE LEGUMES
– 1 cenoura grande
– 2 inhames médios
– 1 batata doce média
– 1 chuchú
– 1 pimentão vermelho médio
– 1 pimentão amarelo médio
– 2 mandioquinhas médias
– 1 abobrinha grande
– 3 talos de salsão/aipo
– 700grs de carne magra ou filé de peito de frango picados em cubos
– 1 cebola média + 4 dentes de alho grandes
Eu refogo a carne junto com a cebola e o alho e acrescento os legumes. Junto água fervente até quase cobrir os legumes e tempero com sal de ervas, curry e açafrão. (esses temperos fazem TODA a diferença). Deixo 20 minutos na pressão se for frango e 30 minutos se for carne. Abro a panela, ajusto o sal, desligo o fogo e coloco:
– 1 talo grande de alho-poró picado em fatias finas
– salsa, cebolinha
– couve ou espinafre (na quantidade que preferir, eu coloco bastante)
Deixa descansando por uns 10 minutinhos e quando sirvo no prato acrescento azeite. Essa sopa é de longe minha preferida e que faço dia sim dia não em casa!
SOPA DE LENTILHA
250g de lentilhas
1,250 l de água
1 cebola média
3 dentes de alho
coentro fresco a gosto
sal de ervas à gosto
2 colheres (sopa) de suco de limão
 Coloque a lentilha com a água numa panela e leve ao fogo alto. Refogue o alho e a cebola e coloque junto na panela quando ela estiver quase boa. Depois tempere com o sal e o coentro e quando estiverem macias retire do fogo e bata no liquidificador com o suco de limão. Aqueça mais um pouco no fogo e depois sirva com azeite extra-virgem. Fica bem gostoso!
CREME DE LEGUMES COM OVOS
Essa é uma variação batida da sopa de legumes e que depois de bater, você volta ao fogo, ajusta o sal e quebra alguns ovos inteiros e deixa cozinhar na sopa sem mexer. Ficará uns pedaços grandes de ovos, fica bommm! Depois se preferir acrescente as folhas verdes e o alho poró como eu mencionei na sopa de legumes acima.



SOPA DE ABÓBORA CABOTIÁ COM COUVE
– 1kg de abóbora cabotiá
– 400grs de couve
– 1 peito de frango picadoe em cubos
– 1 cebola média
– 4 dentes de alho
– sal de ervas à gosto
– açafrão a gosto
Cozinhe a abóbora no vapor pra manter todos os nutrientes deixando-a bem macia. Depois bata-a no liquidificador com água fervente na quantia desejada para deixá-la mais ou menos cremosa. Refogue o frango com o alho, a cebola e junte o creme de abóbora. Ajuste o sal e os temperos de acordo com seu gosto. Desligue o fogo e junte a couve. No prato coloque azeite extra virgem. Dessa eu não tirei fotinho ainda mas assim que possível posto aqui.

CREME DE SOJA COM ESPINAFRE
Essa receitinha quem nos sugeriu foi a Cris Jimenes, nutri do Mundo Verde e a receita está nesse link .http://mundoverde.com.br/Pratos/Receita/2009/03/03/Creme-de-espinafre/
Eu fiz e está aprovado!


Espero que gostem e que partilhem essas sopas com a família a fim de deixar a refeição mais saúdável e gostosa! Essas sopas podem ser usadas para diabéticos e têm o efeito de diminuir a circunferência abdominal e gordura visceral.
por Renata Merlino

quarta-feira, 29 de julho de 2015

Frutas recomendadas para diabetes

 (Nutricionista)

Saber quais são as frutas mais recomendadas para diabetes é importante para evitar os picos de glicemia, que podem ocorrer ao ingerir frutas ricas em carboidratos, por exemplo. 
Desta forma, é importante ingerir frutas com baixa quantidade de carboidratos como o abacate e a tangerina e, pelo contrário, evitar frutas ricas em carboidratos, como a banana e a jaca, pois aumentam os níveis de açúcar no sangue. Antes do exercício, também é importante ingerir algum alimento como fruta para evitar que os níveis de açúcar fiquem muito baixos. Saiba mais em: O que o diabético deve comer antes do exercício.

Frutas permitidas na diabetes

Praticamente todas as frutas são permitidas na diabetes, mas o ideal é comer frutas pobres em carboidratos e sempre com bagaço e casca.
O ideal é comer 2 frutas por dia, de preferência após as refeições, mas também pode-se comer uma fruta no lanche, desde que seja acompanhada de um biscoito para evitar o pico de glicemia. Veja na tabela a quantidade de carboidratos presentes em cada 100 g de fruta:
Fruta Quantidade de carboidrato
Abacate 6 g
Abacaxi12,3 g
Banana da terra33, 7 g
Goiaba vermelha13 g
Laranja9,6 g
Maçã16,6 g
Manga16,7 g
Mamão11,6 g
Pera16 g
Tangerina9,6 g
Pêssego enlatado16,9 g
Uva13,6 g
Recomenda-se dar preferência ao consumo da fruta natural, evitando o suco de fruta. Isso porque o suco contém mais açúcar da fruta e menos fibras e, por isso, confere menos saciedade e ainda pode aumentar a glicemia.

Frutas que devem ser evitadas na diabetes

Algumas frutas devem ser evitadas ou consumidas com moderação pelos diabéticos, como, por exemplo:
  • Ameixa em calda enlatada 46,9
  • Açaí polpa 21,5g
  • Banana 33,7g
  • Jaca 22,5g
  • Pinha 22,4g
  • Figo enlatado em calda 50,3
  • Goiaba doce em pasta 74,1
  • Tamarindo 72,5
Estas frutas não devem ser consumidas porque contém muitos carboidratos que aumentam a glicemia. Veja outros alimentos a evitar em: Alimentos ricos em açúcar.

Os diabéticos podem comer frutos secos?

Os diabéticos podem comer frutos secos, desde que o faça com moderação, pois alguns deles possuem um alto teor de carboidratos, como é o caso do:
  • Pinhão cozido (43,9g),
  • Castanha de caju torrada com sal (29,1g) 
  • Amêndoa torrada e salgada (29,5g).
  • Noz crua (18,4g)
  • Castanha-do-Brasil crua (15,1g)
  • Coco Bahia cru (11,0g)
  • Coco Bahia verde cru (9,8g)
O principal problema no consumo de frutos secos pelos diabéticos não está tão relacionado à quantidade de açúcar, mas sim à grande quantidade de gorduras contidas nesses frutos, o que pode trazer outros problemas, como sobrecarga do fígado, aumento nos valores do colesterol, triglicerídios e obesidade, o que não é desejado em pacientes diabéticos.

Canela para diabetes

O consumo da canela (Cinnamomum zeylanicum Nees) ajuda a controlar a diabetes tipo 2, que se desenvolve ao longo dos anos e que não é dependente de insulina. A sugestão do tratamento para diabetes é consumir 6 g de canela por dia, que equivale a 1 colher de chá.
O uso da canela ajuda a regular os níveis de açúcar no sangue e a pressão arterial, mas os medicamentos para o controle da diabetes não devem deixar de ser tomados, e por isso a suplementação com canela é apenas uma opção adicional para controlar melhor a pressão e diminuir a necessidade de insulina.

Como usar a canela para Diabetes

Para usar a canela para diabetes recomenda-se adicionar 1 colher de café de canela em pó em um copo de leite ou polvilhá-la por cima de um mingau de aveia, por exemplo. 
Também pode tomar o chá de canela puro ou misturado com outro chá. No entanto, a canela não deve ser consumida na gravidez porque pode levar a contração uterina, e por isso ela não é indicada para diabetes gestacional.

Receita com canela para Diabetes

Uma ótima receita de sobremesa com canela para diabetes é a maçã cozida. Basta cortar uma maçã em fatias, polvilhá-la com canela e levá-la por cerca de 2 minutos ao micro-ondas.

Diabetes e Chá com canela

Chá de camomila para diabetes

O chá de camomila com canela é um bom remédio caseiro para prevenir as complicações da diabetes tipo 2, como cegueira e lesões nos nervos e nos rins, porque seu consumo habitual diminui a concentração das enzimas ALR2 e sorbitol que, quando encontram-se aumentadas, podendo ocasionar estas doenças.
A canela em pau também possui propriedades benéficas em relação a diabetes, facilitando o controle da glicemia e por isso esse remédio caseiro é muito útil para ajudar a controlar a diabetes.

Ingredientes

  • 1 xícara de folhas secas de camomila 
  • 3 paus de canela
  • 1litro de água fervente

Modo de preparo

Adicionar as folhas de camomila no recipiente com água fervente e abafar por 15 minutos. Quando estiver morno, coar e beber a seguir. Preparar um novo chá a cada dia e tomar 2 xícaras do chá de camomila diariamente.
Para preparar este remédio caseiro também podem ser utilizados os sachês de camomila vendidos nas farmácias e supermercados. Nesse caso, para prepará-lo, siga as instruções de uso do fabricante.
Esse chá de camomila com canela é ótimo para controlar a diabetes, no entanto, a canela não deve ser consumida na gravidez e por isso em caso de diabetes gestacional, deve-se tomar apenas o chá de camomila, sem canela, e esta planta medicinal sozinha também ajuda a controlar a taxa de açúcar no sangue.

quarta-feira, 22 de julho de 2015

DIABETES E A CARQUEJA

Por Natália Petrin

A planta é um arbusto de até 80 cm de altura, hastes ramificadas, eretas e lenhosas na base, com ramos trialados, folhas nulas e flores amareladas que nascem agrupadas, formando bolas. Suas partes utilizadas para os chás, são as folhas.


Foto: Reprodução

Muitos ainda não acreditam nos poderes curativos e medicinais de ervas e chás, mas o uso destas tem se tornado cada dia mais popular no tratamento de doenças e enfermidades.

O chá feito com as folhas da carqueja funciona como um tônico estomacal controlando o apetite, além da anemia causada por perda de sangue. É diurético e depurativo indicado em casos de diarreia, fraqueza, gripes, febres e prisão de ventre.

Os poderes da carqueja

A carqueja, tão famosa por seu sabor amargo, tem propriedade antitérmica e baixa o nível da glicose no sangue, efeito este comprovado cientificamente. Além disso, auxilia no tratamento de afecções gástricas, intestinais, hepáticas, biliares, febris e também atua na purificação do sangue. Seus benefícios se dão, principalmente, pelos compostos fenólicos, saponinas, flavonas e flavóides.
Comprovação científica

Alguns de seus efeitos foram estudados e comprovados pela ciência:

Combate à gastrite;
Redução do colesterol;
Controle do diabetes;
Combate à amigdalite, faringite, asma e bronquite asmática;
Eliminação de vermes intestinais;
Alívio de problemas gastrointestinais;
Combate à má circulação;
Combate ao reumatismo;
Eficaz nos regimes de emagrecimentos.

O emagrecimento por meio da carqueja

Se o chá for tomado antes das refeições, ajuda no emagrecimento, uma vez que reduz o apetite. Sem adição de açúcar, complementa uma dieta alimentar equilibrada prescrita por nutricionista, auxiliando no processo de perda de peso e medidas.

Chá de carqueja

Com muitos propósitos e benefícios, a carqueja pode ser usada na forma de chá, realçando alguns efeitos.

A proporção é de 20g de folhas picadas para um litro de água. Coloque 20g de folhas picadas em um recipiente com 1l de água fervente, já com o fogo desligado. Deixe esfriar e coe. Você pode tomar de três a quatro vezes ao dia.

Para algumas enfermidades, o preparo pode variar:

Para controle do diabetes, coloque 1 colher de sopa de folhas picadas em 1 l de água fervente, com o fogo desligado. Deixe esfriar, coe e tome uma xícara de chá seis vezes ao dia. Quando estiver fazendo uso deste chá, controle rigorosamente os níveis glicêmicos, uma vez que ocorrem baixas significativas correndo o risco de provocar hipoglicemia.

Para reduzir o colesterol, a proporção é de 20g para 1l de água. A dose indicada é de uma xícara de chá quatro vezes ao dia.

Contraindicações

A carqueja não deve ser consumida por gestantes e mulheres em fase de amamentação. Pessoas que sofrem com pressão baixa ou hipoglicemia também não devem consumir chá desta erva. Não deve ser utilizada em grandes doses, pois pode prejudicar a saúde.

DIABETES E A BATATA-DOCE

Batata-doce ajuda a emagrecer e é fonte de energia

Alimento também é benéfico para prevenir e tratar o diabetes tipo dois

ARTIGO DE ESPECIALISTA ATUALIZADO EM 08/07/2015
foto especialista
Dr. Durval Ribas NUTRÓLOGO - CRM 40093/SP
ESPECIALISTA MINHA VIDA
A batata-doce sempre esteve presente na culinária típica e tem conquistado cada vez mais espaço nos cardápios brasileiros, ainda mais, por ser grande aliada dos praticantes de musculação. O alimento é nativo das Américas, mas cultivado em mais de 100 países, principalmente na Ásia. No Brasil, podemos encontrar quatro variedades: a batata-branca, angola ou terra-nova, que tem polpa branca e é pouco adocicada; a amarela e roxa, com casca e polpa dessas cores e que são as mais usadas para fazer doces; e a avermelhada que possui casca parda e polpa amarela com veios roxos ou avermelhados, e é uma ótima opção para comer assada.  
Mesmo um pouco mais calórica, segundo pesquisa feita pelo College of Agriculture and Life Sciences, dos Estados Unidos, a batata-doce auxilia no emagrecimento, pois possui baixo índice glicêmico. É um carboidrato complexo e uma importante fonte de energia. Ela supera os outros tubérculos em vários nutrientes como retinol, vitamina B1, vitamina C e cálcio. Se comparada a batata-inglesa e a mandioquinha, outras opções de carboidrato para os praticantes de musculação, ela possui mais fibras, potássio, proteína e fósforo, que estimulam o intestino, e auxiliam no controle do diabetes e do colesterol. 

Descubra seu peso ideal

Sua meta de peso é saudável?
A batata-doce ainda possui amido resistente que, por se tratar de uma fibra insolúvel, resiste às enzimas do intestino delgado, que não consegue digeri-lo, e atrai as moléculas de gordura e de açúcar, fazendo com que sejam absorvidas de maneira mais lenta. Esse também é o motivo de possuir um índice glicêmico baixo, e promover a entrada de glicose na circulação sanguínea de maneira mais gradativa após o consumo de um carboidrato. Desta forma, o organismo receberá energia por mais tempo e terá uma sensação de saciedade prolongada. Este mecanismo também irá auxiliar na prevenção e tratamento de diabetes tipo 2,  proporcionando maior sensação de saciedade. 
Apesar de ser um ótimo carboidrato, não podemos deixar outras fontes alimentares deste nutriente de fora da alimentação. O consumo de qualquer macro ou micronutriente deve ser diversificado, assim como precisa ser a ingestão de grãos integrais. A quantidade recomendada para consumo diário de batata-doce deve acompanhar as necessidades de 60% a 65% de carboidratos, o que equivale a aproximadamente 1200-1400 calorias do nutriente por dia. Cerca de 100 gramas possui aproximadamente 100 calorias e 25 gramas de carboidrato, e deve estar dentro dessa quantia estipulada. Mesmo que seja um alimento sempre indicado, o cuidado em relação à batata-doce também deve existir, pois todo excesso de macronutriente se depositará no nosso organismo sob a forma de gorduras, independente de qual seja esse alimento.

Fonte: http://www.minhavida.com.br/alimentacao/materias/17866-batata-doce-ajuda-a-emagrecer-e-e-fonte-de-energia