quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

Cidades fantasmas

Documentário onde mostra como a China está criando um crescimento fictício para enganar o mundo sobre sua economia, construindo gigantescas cidades fantasmas. Construindo sem demanda alguma apenas para criar números que não existem.


O PT que a maioria não vê

Como agem os companheiros...
(como sempre agiram, ora essa!)
Quando na oposição, destrua e se oponha a qualquer posição dos adversários, mesmo contra os interesses do Brasil e da sociedade, apenas para satanizar o "inimigo de classe" e prejudicar o trabalho de reformas e de lenta melhoria das condições sociais. Quando no governo, aja no sentido contrário ao que fazia na oposição, e mantenha a mesma cara de pau e a mesma desfaçatez na mentira que sempre exibiu em qualquer circunstância.

Em qualquer hipótese, minta, fraude, trapaceie, pois os objetivos partidários são mais importantes do que os interesses nacionais.


PS.: Não creio que algum companheiro a soldo, algum AA (adesista anônimo) consiga contestar o que vai acima. Enfim, só mentindo, claro, o que é próprio do seu caráter...


A lei do piso do magistério, que Tarso Genro repele, foi assinada pelo próprio Tarso em 2008

A lei federal que criou o piso nacional do magistério, que o governador Tarso Genro diz agora que não vai cumprir, a lei 11.738, foi assinada pelo próprio Tarso Genro no dia 16 de julho de 2008.

. É só ler no link os nomes das autoridades listadas, encabeçada por Lula.

. O então ministro de Lula e do PT, o segundo signatário, queria e conseguiu emparedar governadores como Yeda Crusius, do RS, intrigando-a e incompatibilizando-a com os professores e a opinião pública gaúcha, porque sabia que ela repeliria o presente de urso por total impossibilidade de pagar o novo piso nacional. Esta reação favoreceu-o mas urnas. Sua reação de agora, igual a de Yeda na época, demonstra que houve estelionato eleitoral em 2010 no RS. 

CLIQUE AQUI para ler a lei federal e examinar a lista de signatários

Mais um blog que indico

Este é um portal de oposição, um espaço para fiscalizar, criticar e até tirar sarro do governo federal, da administração petista. É isso. Não somos jornal, não usamos concessão pública, nada disso: somos um grupo de pessoas que divergem do PT e, por conta disso, resolveram criar um espaço na web para expor e embasar suas críticas. Não fugiremos de temas polêmicos como legislação sobre drogas, pena de morte, casamento gay e adoção de crianças por casais homossexuais. Nossas opiniões são bastante claras a respeito desses assuntos, por isso não adiantará nos empurrar para este ou aquele lado usando como desculpa APENAS a predileção partidária. (continua)

terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

Memórias

É curioso como conservamos certas memórias. Hoje, por exemplo, a troco que nada, lembrei-me quando aos nove para dez anos, início do ano letivo, entrei no armazém para comprar material escolar. Fui a mando de meu pai e com um bilhete dizendo que eu estava autorizado a gastar até tantos dinheiros (não lembro a moeda). Ao aproximar-me do balcão para entregar o bilhete... apavorei-me com a mensagem atrás do bodegueiro... em letras vermelhas bem visíveis:

EU OLHO O FUTURO
RECORDO O PASSADO
NÃO EMPRESTO DINHEIRO
NEM VENDO FIADO
QUEM FOR MEU AMIGO
NÃO FICA ZANGADO...

Parecia que aquela mensagem era para mim, apertei o bilhete com a relação de material no bolso e disfarçadamente retirei-me... para o meu pai disse que fiquei com vergonha, mas não comentei sobre a mensagem atrás do balcão... quem for meu amigo não fica zangado!

Pimenta no dos outros é refresco

Gilrikardo comenta: muy gracioso a los españoles, las reglas que se aplican a los brasileños no son válidos para los hermanos, es que no se rían a llorar!

******************
Espanha critica endurecimento do Brasil para entrada de turistas do País


Governo brasileiro decidiu que passaria a tratar os europeus da mesma forma que Madri trata os brasileiros

28 de fevereiro de 2012 | 13h 23
Jamil Chade

GENEBRA - O governo da Espanha critica a postura do Brasil em relação ao endurecimento das condições para a entrada de espanhóis ao País e diz que as novas medidas adotadas pelo Brasil são "injustificadas " e que são "além do normal ". Questionado pelo Estado durante um evento em Genebra, o secretário de Assuntos Externos da Espanha, Gonzalo de Benito, insistiu que Madri tentará reverter as decisões de Brasília antes da entrada em vigor das medidas, no dia 2 de abril.

Veja também: 

A Espanha vive sua pior crise econômica desde a volta da democracia, em 1977. O desemprego chega a 22% da população e metade dos jovens não tem trabalho.


A crise também reverteu o sentido da migração. Entre 2000 e 2007, a Espanha recebeu 5 milhões de imigrantes, a maioria da América Latina. Mas, pela primeira vez em 30 anos, a Espanha registrou em 2011 um êxodo de pessoas maior que a chegada de imigrantes. Uma parte importante desse contingente tem justamente ido ao Brasil.


Diante do fluxo cada vez maior de espanhóis, o governo brasileiro decidiu que passaria a tratar os europeus da mesma forma que Madri trata os brasileiros.


No final de 2011, a reportagem esteve no consulado do Brasil em Madri, apenas para constatar as longas filas de espanhóis fazendo solicitações de vistos para trabalhar no Brasil. Fontes do Itamaraty, porém, admitiam já na época que um número importante de espanhóis estava desembarcando como turistas no Brasil e então partindo em busca de emprego.


A partir do dia 2 de abril, o espanhol que chegue ao País terá de mostrar que tem passagem de volta marcada, comprovação de uma reserva de hotel e dinheiro suficiente para se manter. Isso significará R$ 170,00 por dia.


Se o turista for permanecer em casa de parentes ou amigos, uma carta terá de ser mostrada. O documento terá de conter uma assinatura reconhecida em cartório.


Negociação - Para o secretário espanhol, Madri não desistiu e vai continuar a pressionar o governo brasileiro a rever suas leis. "Isso é algo que estamos falando com o Brasil. Claro que cada país pode colocar as condições que quiser para a entrada de pessoas em seu território. Mas entendemos que diante do conjunta das relações que temos com a América Latina e em especial com o Brasil, não se justifica que espanhóis tenham restrições a entrada que vão mais além do normal e do que tínhamos até agora ", declarou o secretário.


Benito defendeu que haja ainda um acordo antes do dia 2 de abril. Mas não indicou que estaria disposto a rever as regras para a entrada dos brasileiros. " Esperamos chegar a uma solução e que o fluxo de intercâmbio continue com normalidade e sem os obstáculos que sejam os minimamente imprescindíveis ", disse.


Nos últimos anos, porém, o Brasil foi o alvo de o maior número de deportações em aeroportos espanhóis entre todas as nacionalidades e, apesar das queixas do Itamaraty, pouco foi feito para rever essa situação. Em 2010, 1,6 mil brasileiros foram barrados na Espanha, sob a alegação de que estavam tentando entrar ilegalmente para trabalhar sem visto.


Até agosto de 2011, esse número tinha sido de 1005 e o volume continua em franca queda diante da decisão de brasileiros de não buscar empregos na Espanha. Benito não acredita que a medida brasileira seja agora uma retaliação. " São medidas que vamos tomando diante dos fluxos que temos. Mas esperamos chegar a uma melhoria nas condições para a entrada de espanhóis no Brasil ", concluiu

Gadaffi


Um blog nada mais é que aqueles recortes de revistas, jornais ou escritos que a gente guardava para a posteridade, ou por mera curiosidade. E de tempos em tempos, conferíamos para por em dia nossa memória e conhecimentos. Foi por isso que resolvi guardar esta imagem de Gadaffi, quem imaginaria que teria o fim que mereceu! Eu não. Há tempos acompanhava a trajetória desse bandido. Teve o fim que plantou. 

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

História do comunismo

Cura gay

Gilrikardo comenta: 
Quando criticamos o desempenho de nossos nobres parlamentares, de imediato somos acusados de macular a imagem deles. Ou denegrir de acordo com a reclamação de alguns vereadores de Joinville. Agora lhes pergunto se é possível calar-se diante de projeto tão insignificante quanto este. Pois, em minha opinião, o estado não deve interferir na vida do cidadão comum. Desde que o vivente respeite as leis, faça o que bem entender de sua vida e ninguém, muito menos o estado, tem a ver com isso. Acredito que o estado deve ser o mínimo do mínimo possível. Mas até lá... vomitaremos um bocado!

27/02/2012 - 12:36h

Bancada evangélica quer legalizar a "cura" gayUm projeto apresentado pela Frente Parlamentar Evangélica contesta a resolução do Conselho Federal de Psicologia que proíbe os profissionais da área de emitir opiniões públicas ou tratar a homossexualidade como doença. Segundo a “Folha de S. Paulo”, devem ser realizadas consultas públicas sobre o tema nas próximas semanas, em Brasília. O líder da Frente Parlamentar Evangélica, deputado João Campos (PSDB), defendeu à publicação que o Conselho Federal de Psicologia "extrapolou seu poder regulamentar" ao "restringir o trabalho dos profissionais e o direito da pessoa de receber orientação profissional". Para os parlamentares evangélicos, os psicólogos podem reverter a orientação sexual dos pacientes. Na semana passada, a  “cura” de um jovem gay  em uma igreja gerou polêmica.

domingo, 26 de fevereiro de 2012

Fora da leitura não há salvação

Gilrikardo comenta: Reproduzo abaixo crônica do Prof. Janer
.
VEJA VÊ VANTAGENS
NA LEITURA DE LIXO
.
Quem acredita em tudo que lê, melhor não tivesse aprendido a ler, diz um provérbio oriental. Vou mais longe. Quem se nutre de best-sellers, nem devia ter aprendido a ler. Ainda há pouco, eu afirmava que fora da leitura não há salvação. Em meus dias de universidade, uma aluna me perguntava. 
.
Professor, é verdade que a leitura pode transformar a gente?
.
Ora, é uma das poucas coisas que realmente transformam, eu diria. Pessoas, viagens, encontros, doenças, adversidades sempre mexem com nossas vidas. Mas a leitura continua sendo o método mais eficaz de mutação.
.
Mas há leituras e leituras. Uma coisa é ler Harry Potter e outra é ler Crime e Castigo. Conheço inclusive leitores contumazes – e os conheço de perto - que lêem talvez até mais do que eu leio, mas não fazem distinção alguma entre Rowling e Dostoievski. Crime e Castigo? Ah, sim a história daquele estudante que matou uma velhota? E estamos conversados. Como se fosse entrecho da novela das oito. As reflexões do russo sobre a vida e a morte, sobre o homem, Deus e a sociedade, escorrem como água entre os dedos. Ou seja, ler nem sempre é sinônimo de aquisição de cultura.
.

sábado, 25 de fevereiro de 2012

Reeducação - 55 dias

Estou há quase dois meses tentando perder alguns quilos sem muito estresse. Cortei guloseimas fora de hora, refrigerantes, comilança e iniciei-me em pequenas caminhadas. Registro que em cincoenta e cinco dias reduzi meu peso em 6,5 kg. Média de 3,25kg / mês. Marca bem animadora. Vamos ver até onde isso me levará.

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

Regulamentar blog, argh!

Estão abertas as inscrições para o “I Encontro dos Blogueiros e Twiteiros de Santa Catarina”.
O evento acontecerá nos dias 9 e 10 de março de 2012, no hotel e Centro de Eventos Canto da Ilha, localizado na Avenida Luiz Boiteux Piazza, 4810 – Cachoeira do Bom Jesus, Florianópolis-SC 
O objetivo do evento é debater o novo marco regulatório das comunicações e as ações regionais dos blogueiros catarinenses, que lutam pela criação do conselho de comunicação estadual e organização dos meios independentes de informação, os blogs e redes sociais.

******************************
.
Gilrikardo disse: Essa "gentalha" não tem jeito mesmo. Pois sim, regular blog! será que estão querendo criar diploma para blogueiro? e de lambuja um sindicato para alocar alguns "companheiros". Triste disso tudo, é que, lá no fundinho, bem lá longe, onde encontram-se os mentores desse minúsculo pessoal, o real motivador é o poder pelo poder e o dinheiro conseguido através dele. É a nova elite brasileira sendo construída exclusivamente com o assalto ao patrimônio público. Quem viver verá! 
.
Leia mais, CLIQUE AQUI.

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

Opinião do leitor

Gilrikardo disse: após a publicação do post anterior “Atestado de incompetência” recebi mensagem do leitor Jair cujo teor transcrevo abaixo:

**************

Quero fazer um comentário que vem a calhar com este seu ultimo enviado.
  • Onde esta a CASA DA CULTURA de Joinville?
  • Onde esta a BIBLIOTECA PUBLICA  de Joinville?
  • Onde esta o ARQUIVO HISTÓRICO  de Joinville?
Onde estão os outros órgãos públicos que sempre tiveram endereço próprio em prédios do município e agora simplesmente se mudaram para endereços alugados, pois os prédios municipais foram interditados por falta de manutenção, estão lá para qualquer um ver.

Em um dos endereços mais nobres de Joinville, na Avenida Hermann Lepper (Beira Rio) esquina com a Rua Dona Francisca, logo que acaba a Fabril Lepper têm três prédios públicos abandonados.

O Primeiro funcionava a SECRETARIA DA HABITAÇÃO,  esta abandonado a trocentos anos;

O segundo sempre foi do ARQUIVO HISTÓRICO, não sei há quanto tempo esta abandonado;

E o terceiro bem na esquina funcionava a CASA DA CULTURA, esta lá com as faixas de INTERDITADO PELA VIGILÂNCIA SANITÁRIA nas portas e janelas.

É mais facil pagar aluguel de prédios particulares do que fazer a manutenção dos próprios prédios.

Isso só pode ser falta de Gerência da Prefeitura e suas multiplas secretárias.

Abraços.

Jair A. Silva

****************************

Gilrikardo disse: acredito que isso é o mínimo que nos cabe como cidadãos - cobrar e fiscalizar. No dia em que a maioria se dispuser a isso, podem ter certeza que a qualidade de nossos políticos e por consequência dos serviços públicos, será de outro nível. Estendo este espaço a quem desejar. Obrigado ao Jair. Volte sempre.

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

Atestado de incompetência

Não precisamos dos difamados exemplos de Brasília, aqui mesmo, em nosso estado, em nossa cidade, encontramos as mazelas florescendo ao ritmo das chuvas. Porque algo mais escandaloso que escolas sendo fechadas pela vigilância sanitária por falta de manutenção e cuidados mínimos.

Só que a notícia, como era de se esperar, esvaiu-se em meio às explicações estapafúrdias daqueles a quem a responsabilidade parece que falhou. É inadmissível em pleno século XXI e com os avanços tecnológicos que devamos conviver com escolas classificadas como insalubres ou interditadas pela falta de água, banheiros, merenda, instalações, etc...

Cadê a diretoria da escola, para que servem os diretores ou as diretoras, o primeiro elo nesta corrente. Em qualquer empresa, desde o boteco aqui na frente de casa, até as grandes metalúrgicas desta cidade, existem os responsáveis pelas grandes questões, decisões e principalmente pelo controle geral. Mesmo empenho não se vê no serviço público, pois onde existem cargos políticos a política é essa, tirar da reta. Assim a diretoria das escolas não leva os problemas para o escalão superior, ou seja a secretaria municipal ou regional em se tratando de estado, e os politicos desses setores, como são comissionados, não desejando perder a comissão, não repassam aos superiores, secretário municipal e secretário estadual, criando um legítimo clima de oba... oba.... está tudo legal.

É a típica enrolação, na verdade, ninguém está ali para resolver droga nenhuma. Todos que participam dos melhores cargos e por consequência melhores salários, estão alí pelo DINHEIRO, como Judas, se arriscam pelas trinta moedas e nada mais.

terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

Manifesto Interclubes Militares

COMPROMISSOS...

"Dirijo-me também aos partidos de oposição e aos setores da sociedade que não estiveram conosco nesta caminhada. Estendo minha mão a eles. De minha parte, não haverá discriminação, privilégios ou compadrio. A partir da minha posse, serei presidenta de todos os brasileiros e brasileiras, respeitando as diferenças de opinião, de crença e de orientação política."

No dia 31 de outubro de 2010, após ter confirmada a vitória na disputa presidencial, a Sra Dilma Roussef proferiu um discurso, do qual destacamos o parágrafo acima transcrito. Era uma proposta de conduzir os destinos da nação como uma verdadeira estadista.

Logo no início do seu mandato, os Clubes Militares transcreveram a mensagem que a então candidata enviara aos militares da ativa e da reserva, pensionistas das Forças Armadas e aos associados dos Clubes. Na mensagem a candidata assumia vários compromissos. Ao transcrevê-la, os Clubes lhe davam um voto de confiança, na expectativa de que os cumprisse.

Ao completar o primeiro ano do mandato, paulatinamente vê-se a Presidente afastando-se das premissas por ela mesma estipuladas. Parece que a preocupação em governar para uma parcela da população sobrepuja-se ao desejo de atender aos interesses de todos os brasileiros.

Especificamente na semana próxima passada, e por três dias consecutivos, pode-se exemplificar a assertiva acima citada.

Na quarta-feira, 8 de fevereiro, a Ministra da Secretaria de Direitos Humanos concedeu uma entrevista à repórter Júnia Gama, publicada no dia imediato no jornal Correio Braziliense, na qual mais uma vez asseverava a possibilidade de as partes que se considerassem ofendidas por fatos ocorridos nos governos militares pudessem ingressar com ações na justiça, buscando a responsabilização criminal de agentes repressores, à semelhança ao que ocorre em países vizinhos. Mais uma vez esta autoridade da República sobrepunha sua opinião à recente decisão do STF, instado a opinar sobre a validade da Lei da Anistia. E, a Presidente não veio a público para contradizer a subordinada.

Dois dias depois tomou posse como Ministra da Secretaria de Política para as Mulheres a Sra Eleonora Menicucci. Em seu discurso a Ministra, em presença da Presidente, teceu críticas exarcebadas aos governos militares e, se auto-elogiando, ressaltou o fato de ter lutado pela democracia (sic), ao mesmo tempo em que homenageava os companheiros que tombaram na refrega. A platéia aplaudiu a fala, incluindo a Sra Presidente. Ora, todos sabemos que o grupo ao qual pertenceu a Sra Eleonora conduziu suas ações no sentido de implantar, pela força, uma ditadura, nunca tendo pretendido a democracia.

Para finalizar a semana, o Partido dos Trabalhadores, ao qual a Presidente pertence, celebrou os seus 32 anos de criação. Na ocasião foram divulgadas as Resoluções Políticas tomadas pelo Partido. Foi dado realce ao item que diz que o PT estará empenhado junto com a sociedade no resgate de nossa memória da luta pela democracia (sic) durante o período da ditadura militar. Pode-se afirmar que a assertiva é uma falácia, posto que quando de sua criação o governo já promovera a abertura política, incluindo a possibilidade de fundação de outros partidos políticos, encerrando o bi-partidarismo.

Os Clubes Militares expressam a preocupação com as manifestações de auxiliares da Presidente sem que ela, como a mandatária maior da nação, venha a público expressar desacordo com a posição assumida por eles e pelo partido ao qual é filiada e aguardam com expectativa positiva a postura de Presidente de todos os brasileiros e não de minorias sectárias ou de partidos políticos.

Rio de Janeiro, 16 de fevereiro de 2012

V. Alte Ricardo Antonio da Veiga Cabral
Presidente Clube Naval

Gen Ex Renato Cesar Tibau da Costa
Presidente Clube Militar

Ten Brig Carlos de Almeida Baptista
Presidente Clube de Aeronáutica

*********************************

Presidente do Clube Militar reafirma críticas a Rosário, Menicucci e Dilma

- A nota a seguir revela os bastidores das conversações entre o Presidente do Clube Militar, General Renato da Costa, e o comandante do Exército, sobre as críticas feitas há duas semanas às ministras Maria do Rosário e Eleonora Menicucci, como também à própria Presidente Dilma Rousseff. A mídia informou nos dias seguintes que a Presidente mandou seu Ministro da Defesa comunicar aos comandantes das três Armas para ordenar a retirada da nota de críticas postada nos sites dos clubes Militar, da Marinha e da Aeronáutica. Não houve ordem, esclareceu o General Renato da Costa, que confirmou a conversa com seu Comandante do Exército. A decisão de retirar a nota foi do general Renato da Costa, que, no entanto, na nota abaixo, confirma todas as críticas feitas às ministras e à presidente da República.

MENSAGEM AOS ASSOCIADOS

O Clube Militar dirige-se a seus Associados Militares da Ativa e da Reserva das Três Forças Armadas e Civis, para esclarecê-los e reafirmar sua posição, recentemente divulgada, em face de preocupações provocadas pelos pronunciamentos de autoridades governamentais, uma das quais vai de encontro a decisão do Supremo Tribunal Federal, pela manutenção da Lei da Anistia.

Estão sendo veiculadas opiniões, sentimentos e declarações que não retratam a realidade dos fatos, tentado criar a desarmonia e a divisão.

Não é verdadeiro que o presidente do Clube Militar tenha recebido ordens do Comandante do Exército para retirar a matéria do “site”, que em nenhum momento infringiu a hierarquia, a disciplina ou qualquer preceito da nossa Constituição. Houve uma conversa sobre o assunto, sem pressões, como acontece entre camaradas unidos pelo mesmo ideal.

A decisão foi pessoal do presidente, por entender ser o procedimento mais adequado naquele momento, uma vez que a discussão do assunto já tomara corpo na sociedade.

A retirada do documento da página do Clube não significou recuo nem que se desistiu de lutar, mantendo as tradições de 125 anos da “Casa da República”, que jamais serão maculadas.

Gen Ex Renato Cesar Tibau da Costa
Presidente do Clube Milita

Comissão da verdade - o outro lado



Militares criticam opiniões de ministras
21 de fevereiro de 2012 | 8h 46

TÂNIA MONTEIRO - Agência Estado

Em sinalização de como os militares da reserva estão digerindo a instalação da Comissão da Verdade, presidentes dos três clubes militares publicaram um manifesto censurando a presidente Dilma Rousseff e atacaram as ministras dos Direitos Humanos, Maria do Rosário, e da Secretaria das Mulheres, Eleonora Menicucci, por supostas críticas dirigidas à caserna.

A carta, embora assinada por oficiais da reserva, traduz a insatisfação de militares da ativa, que são proibidos de se manifestarem. Eles se queixam de Maria do Rosário por supostamente estar questionando a Lei da Anistia e da titular da pasta das mulheres por "críticas exacerbadas aos governos militares".

Os militares reclamam que Dilma, como comandante em chefe das Forças Armadas, deveria ter repreendido suas auxiliares, e não ter aplaudido o discurso de posse da nova ministra das mulheres, endossando suas palavras supostamente contra a categoria. "Os Clubes Militares expressam a preocupação com as manifestações de auxiliares da Presidente sem que ela, como a mandatária maior da nação, venha a público expressar desacordo", diz a nota.

Ao se queixarem da postura da ministra Maria do Rosário, os militares citam que ela deu declarações na qual "mais uma vez asseverava a possibilidade de as partes que se considerassem ofendidas por fatos ocorridos nos governos militares pudessem ingressar com ações na Justiça, buscando a responsabilização criminal de agentes repressores, à semelhança ao que ocorre em países vizinhos".

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

domingo, 19 de fevereiro de 2012

sábado, 18 de fevereiro de 2012

Manisfesto contra o acordo ortográfico

Desde quando os debates sobre o acordo ortográfico vieram a público no Brasil, senti-me constrangido com tal mudança. Durante todo o período escolar, esforcei-me para decorar todas as regras de nosso idioma, para agora, sem nenhum motivo, elas serem alteradas. Alterações cuja obrigatoriedade após 2012 deixa-me ainda mais constrangido. Vejo em Portugal, Angola, Moçambique e outras nações que compartilham esta loucura movimentos contrários ao Acordo Ortográfico. Mas tal movimento não existe no Brasil.
.
Última flor do Lácio, inculta e bela… Espere… Inculta? Camões, Machado de Assis, Eça de Queirós e tantos outros discordariam de Olavo Bilac… Que seja! Que seja inculta, criticada, menosprezada, mas não violada! Como pode um país que supostamente apóia a democracia querer impor sua vontade a outros tantos somente por ter maior número de habitantes? E impor tal vontade maculando o maior patrimônio cultural que eles têm?
.
Vejo meu idioma ser maculado por conta de meros interesses comerciais. Para que afinal serve essa suposta unificação que nada unifica? Não sou português. Nasci no Brasil e falo o idioma brasileiro. Meu idioma é tão diferente do português quanto do romeno. Não é apenas um sotaque ou um dialeto. Falo outro idioma, com outra estrutura e outras palavras, ainda que tenha nascido diretamente do português. Não falo como um angolano, não moro em Moçambique, não conheço ninguém em Goa tampouco visitei o Timor Leste. Entretanto sei que em cada um desses lugares outras línguas surgiram a partir do português, tanto como este surgiu do latim.
.
Não creiam, caros amigos de Portugal, que o povo de meu país se importará com o que acontece a um de nossos maiores valores, que é nosso idioma. E há motivos para tanto. Sabiam que 14 milhões dos que aqui vivem são analfabetos? Sim, temos mais analfabetos do que vocês têm habitantes. E três milhões de crianças fora da escola. A elite tratou de emburrecer a população, de privá-la de cultura e de acesso à informação, de controlar as massas através de políticas públicas cujo único objetivo fora criar o que por aqui chamados de currais eleitorais. Por total desconhecimento do valor de sua língua, a população daqui não se manifestará contrária a violentá-la.
.
Como filósofo, tenho ciência de que o maior instrumento que possuo é este idioma. E tenho ciência também de que ele é o mais perfeito para se fazer Filosofia. Sua estrutura gramatical singular permite transpor os obstáculos encontrados entre a mente e o papel, dando ao escritor a habilidade única de com as mesmas palavras expressar de forma direta e precisa seus conceitos, mantendo ainda a obscuridade da ambigüidade poética que somente é desvelada pela perspicácia de cada leitor.
.
Por aqui, sigo com minha postura em recusar usar a nova ortografia e por isso, as pessoas me vêem sem circunflexos em seus hiatos, zombando de minha ingenuidade. Ninguém pára para refletir sobre meu lado, pois não têm agudos em suas homógrafas. E se a língua pôde perder esses acentos, por que não pode perder os demais? Não! Minhas idéias continuam com acento e estou disposto a pagar cada trema das conseqüências de minha escolha.
.
Companheiros de Portugal, rogo-lhes que não ajam como os deste lado do Atlântico. Dêem valor ao idioma português. Lutem por sua preservação. Abracem a língua portuguesa, a mãe de meu idioma, que é o brasileiro. Não deixem que a maltratem tal como feriram a minha. Não permitam que as insanas mudanças que forçaram a população daqui a seguir sejam impostas a vocês também.
.
Pedro Figueira, (Brasil)

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

Acórdão Handyside - 1976

“A liberdade de expressão vale não apenas para as informações ou idéias acolhidas com favor, mas também para aquelas que ferem, chocam ou inquietam o Estado ou uma fração qualquer da população. Assim o querem o pluralismo, a tolerância e o espírito de abertura, sem o qual não existe sociedade democrática”.

O PT que a maioria não vê

14/02/2012  às 16:49 \ Direto ao Ponto

Glossário atualizado da novilíngua lulista

Em fevereiro de 2010, para socorrer os brasileiros que nem sempre conseguem entender o que diz a turma do PT, o comentarista Marcelo Fairbanks coordenou a edição de um pequeno dicionário da novilíngua lulista, contendo as expressões usadas com mais frequência tanto pelos pastores do rebanho quanto pelas ovelhas. O esforço feito pela companheirada para rebatizar de “concessão” a entrega do controle de três aeroportos à iniciativa privada induziu a coluna a publicar um glossário atualizado do estranho dialeto. Confira:
ALOPRADO. Companheiro pilhado em flagrante durante a execução de bandalheiras encomendadas pela direção do partido ou pelo Palácio do Planalto.

ANALFABETISMO. 1. Deficiência que ajuda um enviado da Divina Providência a virar presidente da República. 2. Qualidade depreciada por reacionários preconceituosos, integrantes da elite golpista e louros de olhos azuis.

ASILO POLÍTICO. Instrumento jurídico que beneficia todo companheiro ou comparsa condenado em outros países por crimes comuns ou atos de terrorismo.

BASE ALIADA. 1.Bando formado por parlamentares de diferentes partidos ou distintas especialidades criminosas , que alugam o apoio ao governo, por tempo determinado,  em troca de ministérios com porteira fechada (cofres incluídos), verbas no Orçamento da União, nomeações para cargos público, dinheiro vivo e favores em geral. 2. Quadrilha formada por deputados e senadores.

BLECAUTE. Apagão

BOLÍVAR (Simón). Herói das guerras de libertação da América do Sul que reencarnou no fim do século passado com o nome de Hugo Chávez.

BOLIVARIANO. Comunista que finge que não é comunista.

BOLSA FAMÍLIA. Maior programa de compra oficial de votos do mundo.

CAMARADA DE ARMAS.  Companheiro diplomado em cursinho de guerrilha que só disparou tiros de festim; guerrilheiro que ainda não descobriu onde fica o gatilho do fuzil. (Ex.: Dilma Rousseff e José Dirceu são camaradas de armas.)

CARGO DE CONFIANÇA. 1. Empregão reservado a companheiros do PT ou parceiros da base alugada, que nem precisam perder tempo com concurso para ganhar um tremendo salário sem trabalhar. 2. Cala-boca (pop.).

CARTÃO CORPORATIVO. Objeto retangular de plástico que permite tungar o dinheiro dos pagadores de impostos sem dar satisfação a ninguém e sem risco de cadeia.

COMISSÃO DA VERDADE. 1. Grupo de companheiros escalados para descobrir qualquer coisa que ajude a afastar a suspeita, disseminada por Millôr Fernandes, de que a turma da luta armada não fez uma opção política, mas um investimento. 2. Entidade concebida para apurar  crimes cometidos pelos outros.

COMPANHEIRO. Qualquer ser vivo ou morto que ajude Lula a ganhar a eleição.

CONCESSÃO. Entrega ao controle da iniciativa privada de empresas, atividades ou setores administrados até então por governos do PT. (Ver privatização).

CONTROLE SOCIAL DA MÍDIA. Censura exercida por censores treinados pelo PT para adivinhar o que o povo quer ver, ler ou ouvir. (Verdemocratização da mídia).

CORRUPÇÃO. 1. Forma de ladroagem praticada por adversários do governo. 2. Forma de coleta de dinheiro que, praticada por companheiros, deve ser tratada como um meio justificado pelos fins. 3. Hobby preferido dos parceiros da base alugada.

CUBA. 1. Ditadura que só obriga o povo a ser feliz de qualquer jeito. 2. Forma de democracia que prende apenas quem discorda do governo.

CUECA. Cofre de uso pessoal utilizado no transporte de moeda estrangeira adquirida criminosamente.

DEMOCRATIZAÇÃO DA MÍDIA. 1. Erradicação da imprensa independente. 2. Entrega do controle dos meios de comunicação a jornalistas companheiros, estatizados ou arrendados. (Ver controle social da mídia).

DITADOR. Tirano a serviço do imperialismo estadunidense. (Ver líder).

DITADURA DO PROLETARIADO. Forma de democracia tão avançada que dispensa o povo de votar ou dar palpites porque os companheiros dirigentes sabem tudo o que o povo quer.

ERRO. 1. Crime cometido por companheiros. 2. Caso comprovado de corrupção envolvendo ministros ou altos funcionários do segundo escalão ou de empresas estatais.

FERNANDO HENRIQUE CARDOSO. 1. Ex-presidente que, embora tivesse ampla maioria no Congresso, fez questão de aprovar a emenda da reeleição com a compra de três votos no Acre só para provocar o PT. 2. Governante que, depois de oito anos no poder, só conseguiu inaugurar a herança maldita.

FHC. 1. Grande Satã; demônio; capeta; anticristo;. satanás; diabo. 2. Assombração que vive aceitando debater com Lula só para impedir que o maior governante de todos os tempos se dedique a ganhar o Nobel da Paz. 3. Sigla que, colocada nas imediações do SuperLula, provoca no herói brasileiro efeitos semelhantes aos observados no Super-Homem perto da kriptonita verde.

LÍDER. Ditador inimigo do imperialismo estadunidense. (Ver ditador).

MALFEITO. Ato criminoso praticado por bandidos companheiros.

MST. 1. Entidade financiada pelo governo para fazer a reforma agrária e levar à falência a agricultura. 2. Movimento formado por lavradores que não têm terra e, por isso mesmo, não sabem plantar nem colher.

NO QUE SE REFERE. Expressão usada pela Primeira Companheira para avisar que lá vem besteira.

NUNCA ANTES NESTE PAÍS. 1. Expressão decorada pelo Primeiro Companheiro para ensinar ao rebanho que o Brasil começou em 1° de janeiro de 2003 e que foi ele quem fez tudo, menos Fernando Henrique Cardoso.

OU SEJA. Expressão usada pelo Primeiro Companheiro para avisar que, por não saber o que dizer, vai berrar o que lhe der na cabeça.

PEDRA FUNDAMENTAL. Obra do PAC inaugurada antes de começar a ser construída.

PRIVATIZAÇÃO:  Entrega ao controle da iniciativa privada de empresas, atividades ou setores administrados até então por governos inimigos do PT. (Ver concessão).

RECURSOS NÃO-CONTABILIZADOS. 1. Caixa dois. 2. Dinheiro extorquido sem recibo de donos de empresas que enriquecem com a ajuda do governo, empreiteiros de obras públicas ou publicitários presenteados com contratos sem licitação.

O PT que a maioria não vê

15/02/2012  às 16:08 \ Direto ao Ponto

Mais 21 verbetes são incorporados ao glossário atualizado da novilíngua lulista

Todos sugeridos pelo timaço de comentaristas, mais 21 verbetes foram oficialmente incorporados ao glossário atualizado da novilíngua lulista. Confira:
ANISTIADO POLÍTICO. Companheiro que só não aprovou o regime militar para garantir uma velhice confortável como pensionista do Bolsa Ditadura.

CONSELHO DE ÉTICA. Grupo formado por pessoas que não acham antiético roubar o cofrinho de moedas da filha, tungar a aposentadoria da avó ou vender a mãe.

COPA DA MUNDO. Negócio da China.

CONSULTOR. 1. Companheiro traficante de influência. (Ex: Antonio Palocci é consultor). 2. Companheiro que facilita negócios escusos envolvendo o governo e capitalistas selvagens. (Ex: José Dirceu é consultor). 3. Companheiro que, enquanto espera um cargo no governo federal, recebe mesadas e indenizações de empresas que favoreceu no emprego antigo ou vai favorecer no emprego novo. (Ex: Fernando Pimentel é consultor)

CONTRATO SEM LICITAÇÃO. Assalto aos cofres públicos sem risco de cadeia.

CONVÊNIO. Negociata envolvendo um ministério e ONGs fantasmas ou empresas pertencentes ao ministro, amigos do ministro ou parentes do ministro.

FINANCIAMENTO DE CAMPANHA. Expressão usada por integrantes da quadrilha chefiada por José Dirceu e por testemunhas de defesa em depoimentos na polícia ou na Justiça sobre o escândalo do mensalão.

INUNDAÇÃO. Desastre natural provocado por chuvas fortes que, embora se repitam em todos os verões desde o século passado, continuam surpreendendo o governo.

MENSALÃO. Maior escândalo que não existiu entre todos os outros ocorridos no Brasil desde o Descobrimento.

MERCADANTE. Companheiro que revoga até o que considera irrevogável.

MEU QUERIDO/MINHA QUERIDA. Expressões usadas por Dilma Rousseff quando está conversando em público com jornalistas ou ministros e não pode soltar o palavrão entalado na garganta.

ONG. Organização não-governamental sustentada por negociatas governamentais.

PAC (Programa de Aceleração do Crescimento). Maior concentração de canteiros de obras abandonados do planeta.

PREDO II. Dom Pedro II segundo Lula. (Ver Transposição do São Francisco)

PRESIDENTA. Forma de tratamento usada por candidatos a Sabujo do Ano ou companheiros com medo daquele pito que fez José Sérgio Gabrielli cair na choradeira.

REFORMA MINISTERIAL.  1. Substituição de ministros pilhados em flagrante pela imprensa independente. 2. Substituição de ministros obrigados a deixar o cargo para disputar a próxima eleição. 3. Troca de seis por meia dúzia.

REVISÃO DE CONTRATO. Reajuste de sobrepreços e propinas.

SÍRIO-LIBANÊS. Hospital a que recorrem Altos Companheiros com problemas de saúde para que o SUS, que está perto da perfeição, tenha mais vagas para os miseráveis, os pobres e a nova classe média inventada pelo IPEA. (ver SUS)

SUS. Filial em tamanho gigante do Sírio-Libanês reservada a quem não tem dinheiro para internar-se na matriz. (ver Sírio-Libanês)

TRANSPOSIÇÃO DO SÃO FRANCISCO. Tapeação multibilionária inventada pelo ex-presidente Lula para ser promovido a Dom Pedro III. (Ver Predo II)

TREM-BALA. Trem fantasma que partiu da cabeça de Lula e estacionou na cabeça de Dilma Rousseff, onde vai atravessar o século em companhia do neurônio solitário

O PT que a maioria não vê

16/02/2012 às 17:14 \ Direto ao Ponto

Demétrio Magnoli: ‘Aos 32 anos, o PT alcançou um estado de equilíbrio sustentado no rochedo da mentira’

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

Uma resposta

Sou ateu desde que cheguei neste mundo. Neste condição nunca senti necessidade alguma de associar-me a grupos e ainda mais ter que contribuir mensalmente (dízimo). Isso tá parecendo religião. Não, isso não é para mim. Vocês estão muito parecidos com todos aqueles religiosos que surgem na mídia diariamente vasculhando lucro em cima das fraquezas da condição humana. Qualquer movimento social que vincule moeda à minha participação estou fora. Caso contrário, já participo de algumas iniciativas... não cobro nada e não pago nada. É uma simples questão de bom senso. Atitude meio escassa quando se fala em grupos para ateus. 
.
Desculpem-me, mas senti-me na obrigação de enviar-lhes estas palavras em respeito a mim e a muitos outros  ateus assediados diariamente a participarem de alguma associação. E precisa?

Cordialmente, Gilrikardo / Joinville / SC

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

Velhas raposas

Quando escuto políticos  pregando contra a reeleição e sugerindo mandatos de cinco anos, a primeira pergunta que me vem é quem são eles? 
.
Pois não é que estão em volta do poder há cinquenta anos ou mais. E SÓ AGORA, quando o pé se aproxima da cova ou a um passo do paraíso é que demonstram alguma sensibilidade a causas de interesse popular. 
.
Creio ser isso um certo tipo de vingança contra adversários a quem não conseguiram vencer ou quem sabe atitude típica de virar o coxo cocho mesmo. Pois o sistema de que agora são críticos contumazes, os alimentou durante décadas. Sinceramente, essas raposas velhas perdem o pêlo, mas não perdem o faro. 
.
O que será que estão a farejar?

Traição

É lembrar da companheirada do PT antes de se elegerem. Eram contra tudo e contra todos. Greve era com eles mesmos ou mesmas. SE fizeram em cima de movimentos grevistas e se dizendo contra tudo que estava no poder. Eram o povo contra o estabelecido. 
.
Isso durou enquanto não chegaram lá, pois lá estando mostraram as garras e os "trabaiadores" se converteram em "ferrenhos capitalistas" em defesa do próprio bolso em primeiro lugar. É fácil conferir quem eram esses camaradas antes e depois do envolvimento com o patrimônio público. 
.
Realmente só o tempo para tirar a máscara dessa gente, pois aos poucos os petralhas deixam pistas de suas artimanhas corruPTivas com a marca do companheiro mor luladrone. 

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

Coisas curiosas

Nos conhecemos na época em que era um cavalante e ajudava meu tio nas lides campeiras. Era um sujeito cheio de iniciativas, sempre alerta para as necessidades da estância. Não havia tempo feio, com chuva ou sol a pino, lá estava a conduzir os rebanhos. Até o dia em que o velho pecuarista foi visitar o patrão lá de cima e a família rifou as terras, pois geralmente os herdeiros pouco avaliam aquilo que lhes chega de graça.

Aí então o cavalante tornou-se um bicicletante na cidade, pois era inviável continuar com seu cavalo pelas ruas cobertas de paralelepípedos lisos qual sabão, ainda mais em dias de chuva quando até a pé era perigoso acelerar o passo. De peão de fazenda a vendedor de picolé no verão e de milho cozido no inverno, assim meu amigo conduziu sua vida por um bom tempo, aguardando outra oportunidade qualquer. Vieram os invernos, os verões e os anos se foram sem apresentar qualquer novo meio de vida. Cansou da espera. Desiludido seguiu para a estrada e virou um esmolante sem rumo, tampouco direção. Seguia os ventos. Hoje para lá e amanhã acolá.

Em sua cabeça não existia o presente nem o futuro. Vivia a ruminar as boas lembranças de um passado que lhe fora generoso quando viveu como gente de verdade. Alguém útil prestando um serviço capaz de render-lhe a boa sobrevivência. Além de propiciar cavalgadas, mergulhos nas lagoas, comer frutas no pé, juntar pinhão, engraxar o bigode numa costela gorda, sorver o chimarrão ao cair da tarde e como não lembrar da chorosa gaita que lhe aliviava a alma nas noites de frio ao pé do braseiro. Com essas confortáveis imagens seguia pela beira da estrada até que numa curva foi colhido por um veículo sem rumo.

As luzes voltaram em um quarto de hospital ao lhe comunicarem o ocorrido e quais as seqüelas. Resignou-se e imaginou para quem um dia já foi cavalante, bicicletante e esmolante pouca diferença faria em se transformar num cadeirante. E assim, com os passos limitados, foi acolhido numa casa de recuperação onde passa os dias sob os cuidados de uma prestativa enfermeira que adora contação de histórias e acredita que desta forma leva conforto aos deficientes do abrigo. Meu amigo não esperava nada, logo adaptou-se à sua nova maneira de sentar e andar. Assim o que viesse seria lucro e veio após alguns dias quando percebeu que além de cavalante, bicicletante, esmolante e cadeirante tornara-se também escutante da jovem narradora.

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

Miseráveis


Estava com aproximadamente dezessete anos lá no meio da década de setenta. A televisão era nossa janela para o mundo, assim ficávamos à mercê do humor e da competência dos chefes do jornalismo que naquela época, pareciam nos condenar à alienação total. Comprovei isso ao chegar em São Paulo, saindo de uma cidade do interior de 60 e poucos mil habitantes, num primeiro instante, senti-me constrangido pelas imagens de pessoas jogadas pelas calçadas. Em meu entendimento, ser humano algum merecia tal tratamento. Ingenuamente questionava-me por onde andariam as autoridades responsáveis por manter a ordem, pois aquela cena, além de chocante atrapalhava o trânsito das pessoas. Já que estavam deitados lado a lado, em cima de caixas de papelão, cobrindo-se com velhos cobertores e alguns nutrindo-se com um líquido incolor que parecia ser cachaça. Primeira cena de miséria humana que presenciei. Foi chocante. Foi traumático. E de lá para cá tornei-me um observador de tais situações que parecem naturalmente aceitas nos dias de hoje. Nada melhorou com relação a esses miserávies, continuam dependendo da caridade alheia. E as políticas públicas, legítimas responsáveis em administrar o problema, são geridas pela classe dos políticos incompetentes incompreendidos!

Lembro-me disso cada vez que ouço a palavra “CRACK” (soa como um baita "crack" em meus tímpanos) nas campanhas de combate às drogas, patrocinadas pelo governo federal. Tudo balela, a propaganda a gente já sabe para que serve, o Marcos Valério já nos revelou o segredo dessa maracutaia. E assim milhões são canalizados para nos confortar, só isso, tentar gerar algum conformismo e quem sabe receber alguns dividendos nas próximas eleições que se aproximam. Esse problema das drogas será insolúvel por um “long time”, por mais que venham com discursos inflamados, o que fica é o aumento de miseráveis a cada ano que passa. E o pior de tudo, é que nessa história toda, quem sabe o errado seja eu, por estar perdendo tempo com assunto que atualmente tornou-se tão banal. Esse é o meu Brasil. E esse sou Eu.

domingo, 12 de fevereiro de 2012

Fora Rede Globo

Durante movimentação dos bombeiros e policiais militares do Rio de Janeiro, repórteres da Rede Globo são hostilizados aos gritos de fora globo... o povo não é bobo...

O PT que a maioria não vê

E na festa de comemoração dos 32 anos do PT
Olhando para essa foto é fácil imaginar porque a classe política é infame. Zé Dirceu com cara de anjo. Vejam até onde desce a moral do senhor Kassab para se manter agarrado às benesses do poder.


sábado, 11 de fevereiro de 2012

Sábado relax

Tive a ideia de postar imagens tiradas por mim e meu filho em nossas caminhadas de sábado... aqui vão algumas da primeira leva:






sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

O PT que a maioria não vê

Desastre na educação
.
09 de fevereiro de 2012 | 3h 12
O Estado de S.Paulo
.
Com 3,8 milhões de crianças e jovens fora da escola e padrões de ensino muito ruins, o Brasil terá muita dificuldade para se manter entre as maiores e mais prósperas economias, diante de competidores empenhados em investir seriamente em boa educação, ciência e tecnologia. Para dezenas de milhões de pessoas, o atraso educacional continuará limitando o acesso a empregos modernos e a padrões de bem-estar comparáveis com aqueles alcançados há muito tempo nas sociedades mais desenvolvidas. Mesmo a criação de vagas será dificultada, porque as empresas perderão espaço - como já vêm perdendo - para indústrias mais eficientes, mais equipadas com tecnologia e operadas por pessoal qualificado. Oportunidades de emprego são oportunidades de bem-estar e de vida melhor para o trabalhador e sua família.
.
Más políticas para a educação põem em risco esses valores e ainda condenam os indivíduos, por seu despreparo, a uma cidadania muito rudimentar. Não há como evitar pensamentos pessimistas depois de conhecer o último relatório do movimento Todos pela Educação, divulgado nessa terça-feira. O relatório confirma, com dados assustadores, as piores avaliações das políticas educacionais seguidas nos últimos nove anos - marcadas por prioridades erradas e orientadas por interesses populistas.
.
A partir de 2003 o governo federal deu ênfase à criação de faculdades e à ampliação do acesso ao chamado ensino superior, negligenciando a formação básica das crianças e jovens e menosprezando a formação técnica. Só recentemente as autoridades federais passaram a dar atenção ao ensino profissionalizante.
.
Por muito tempo ficaram concentradas no alvo errado, enquanto os maiores problemas estão nos níveis fundamental e médio. A progressão dos estudantes já se afunila perigosamente antes do acesso às faculdades. Segundo o relatório, em apenas 35 cidades - 0,6% do total - 50% ou mais dos estudantes têm conhecimentos matemáticos adequados à sua série. No caso da língua portuguesa, aqueles 50% ou mais foram encontrados em apenas 67 municípios.
.
Criada como entidade não governamental em 2006, a organização Todos pela Educação definiu metas finais e intermediárias para o período até 2022. Talvez fosse mais apropriado falar de "marcos desejáveis", já que a fixação de metas deve caber a quem dispõe dos instrumentos e dos poderes para a formulação de políticas. O confronto dos dados efetivos com esses marcos - nenhum deles muito ambicioso - permite uma avaliação dos avanços, em geral muito modestos, da atividade educacional brasileira. O quadro é constrangedor.
.
Em 2010, 80% ou mais das crianças no final do terceiro ano fundamental deveriam dominar a leitura, a escrita e as operações matemáticas básicas. No caso da escrita, 53,3% alcançaram o padrão desejado. No da leitura, 56,1%. No da matemática, 42,8%.
.
As porcentagens melhoram, em algumas séries mais altas, mas, em contrapartida, há um sensível afunilamento. Só 50% dos jovens com até 19 anos concluem o ensino médio. Destes, apenas 11% aprenderam o mínimo previsto de matemática. Não tem muito sentido prático alargar as portas de acesso às faculdades, como fez o governo durante vários anos, quando poucos estão preparados para enfrentar um bom ensino universitário.
.
Não há, neste momento, grandes perspectivas de melhora. Porque a legislação do ensino médio continua desastrosa, como deixaram bem claro, em artigo publicado no Estado de ontem, os especialistas João Batista A. Oliveira, Simon Schwartzman e Cláudio de Moura Castro, analisando a Resolução 2 do Conselho Nacional de Ensino, publicada em 30/1/2012, que "alarga o fosso que existe entre as elites brasileiras e o mundo das pessoas que dependem de suas decisões".
.
Além disso, a vertente profissionalizante do ensino médio é oferecida não como alternativa real, mas como um caminho mais trabalhoso, com adição de 800 horas ao currículo. Diante desse quadro, as inovações propostas pelo governo - como a distribuição de tablets aos professores - parecem piadas de mau gosto. Engenhocas podem ser muito úteis, mas nenhuma pode produzir o milagre de tornar eficiente um sistema fundamentalmente mal concebido e orientado.
.
Gilrikardo disse: Entra governo, sai governo, e o resultado pelas políticas deles é a calamidade que aí está. Só alguém com retardo mental para não perceber o efeito que a educação proporcionada à vida das pessoas.

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

O PT que a maioria não vê

PT quer impulsionar regulação dos 
meios de comunicação em 2012

Partido discute em Brasília campanha pela democratização da mídia
09 de fevereiro de 2012 | 20h 36


Documento preliminar debatido pelo diretório nacional do PT, reunido hoje, em Brasília, defende que o partido impulsione, em 2012, a "campanha pela democratização dos meios de comunicação de massa". De acordo com o texto - uma prévia da resolução política que marcará o 32º aniversário do partido - essa campanha "aperfeiçoa nosso processo democrático ao dar voz a todos os setores da sociedade".

O tema tem evoluído nas reuniões da cúpula nacional do partido. Em setembro, o PT aprovou uma detalhada resolução propondo a regulação dos meios de comunicação de massa no encerramento de seu 4º Congresso Nacional. Essa resolução defende a proibição de concessões de rádio e TV para políticos, o veto à propriedade cruzada de mídia e o apoio à criação de conselhos sobre o tema em todos os Estados e no Distrito Federal.

O tema é controverso e tem obrigado o presidente do PT, Rui Falcão, a reafirmar com frequência que o partido defende apenas um novo "marco regulatório" dos meios de comunicação, e não o "controle social da mídia".

Na sequência, o texto elogia a criação da Comissão da Verdade, afirmando que o PT estará empenhado, junto com a sociedade, no resgate da memória da luta pela democracia durante o período da ditadura militar. O documento diz que o resgate dessa verdade é de "extrema importância para todas as gerações", sejam aquelas que viveram aquele período, seja a juventude que nasceu sob a liberdade de expressão.

Gilrikardo disse: Essa tal comissão da verdade é, em minha humilde opinião, retrato fiel das ideologias do PT. Enfiar goela abaixo uma "verdade" que só interessa a eles e aos que acreditam nas teorias comunistas/socialistas cujo resultado (Rússia, Cuba, por exemplo) está aí para quem desejar ver. Miséria, atraso em todos os sentidos, ditadores, perda da cidadania - o estado pode tudo, o cidadão nada, e por ai vai. 


LEIA TAMBÉM :

Náufragos do socialismo, petistas não desistem de amordaçar a imprensa.